AO VIVO: CPI da Covid-19 abre sessão após pedido de condução coercitiva de lobista da Precisa; siga

O presidente da CPI da Covid-19, Omar Aziz (PSD-AM), abriu a sessão desta quinta-feira, 2, enquanto a Polícia Legislativa do Senado tenta encontrar Marconny Albernaz Faria, apontado como lobista da Precisa Medicamentos junto ao Ministério da Saúde. O depoente estava convocado para comparecer às 09h30, mas ainda não se apresentou à comissão. O colegiado também pediu ao Supremo Tribunal Federal (STF) a condução coercitiva “com máxima urgência” sob a justificativa de que Faria “tentou de todas as formas se furtar de receber o instrumento de convocação”. “Caso a gente não consiga localizá-lo para conduzi-lo ao depoimento, irei requisitar a prisão preventiva”, disse a jornalistas antes do início da sessão. Rodrigues quer evitar que Faria deixe o país e, por isso, pedirá a apreensão de seu passaporte e que a Interpol seja comunicada. O parlamentar também afirmou que Marconny é “o senhor de todos os lobbies” e está presente em todos os esquemas dentro do Ministério da Saúde.

Mesmo que seja localizado, Marconny está amparado por um habeas corpus concedido pela ministra Cármen Lúcia, do Supremo Tribunal Federal (STF), que lhe garantiu o direito ao silêncio em perguntas que possam incriminá-lo. Como a Jovem Pan mostrou, o depoente está envolvido na “arquitetura da fraude” de uma licitação de compra de testes de Covid-19 para beneficiar a Precisa. A troca de mensagens envolvia o dono da empresa, Francisco Maximiano, Marconny, o ex-diretor de um órgão vinculado à Anvisa José Ricardo Santana e o ex-diretor de Logística do Ministério da Saúde Roberto Ferreira Dias.

Artigo anteriorPolícia Civil investiga morte de três pessoas na Zona Norte de SP
Próximo artigoBolsonaro poderia ser ‘herói nacional’ se tivesse unido forças contra a Covid-19, diz Temer