Com bons resultados, ‘semana de quatro dias’ começa a ganhar espaço em empresas

A jornada reduzida de trabalho, como a instauração da semana com quatro dias úteis, já é realidade em algumas empresas do país. A redução da carga horária tem mostrado resultados positivos, como apontou Evanil Paula, CEO de uma empresa de meios de pagamentos que implementou esse sistema como teste. De acordo com o empresário, os funcionários abraçaram a ideia e a produtividade não caiu: “A demanda que nós temos por saúde mental e bem estar, isso a gente vê muito valor. Nós percebemos que estar com a família, ter um tempo para cuidar da Saúde e ter um tempo para resolver as coisas do dia a dia traz uma satisfação para o profissional e isso traz o profissional mais para dentro do projeto e para dentro das demandas que a empresa tem”.

“Percebemos que não tivemos perda de produtividade e, no atendimento, nossos clientes não trouxeram desconforto. O foco principal foi tentar liberar a sexta-feira, de tal forma que a pessoa pudesse descansar sexta, sábado e domingo”, detalhou o CEO à reportagem da Jovem Pan News. Mais de um século desde a adoção da semana de cinco dias de trabalho pelo americano Henry Ford, o que virou regra no mundo todo, esse novo modelo com apenas quatro dias de atividades começa a ser testado de maneira mais frequente. No Brasil, as companhias que instituíram a nova jornada veem melhorias na eficiência, bem-estar dos trabalhadores e até mesmo aumento de receitas.

Edenize Maron, que é gerente geral para a América Latina de uma empresa de tecnologia que procura se antecipar a essa nova tendência, destacou que a mudança atrai talentos para o time de profissionais: “Uma empresa que sempre usou a seu favor o uso da tecnologia e tirou muito proveito para o negócio usar essa flexibilidade para atrair os profissionais mais sêniores do mercado. Hoje em dia não é só o dinheiro que atrai as pessoas, tem que encaixar com o que ela quer fazer da vida dela, principalmente pessoas mais maduras. Esse é justamente o foco da empresa, a gente tende a trabalhar com pessoas mais experientes. Desde julho, e vamos continuar em agosto também, os funcionários estão muito felizes porque faz muita diferença poder trabalhar quatro dias e usufruir três dias.

Com a adoção desta medida os funcionários ganham tempo para resolver questões pessoais, ficar com a família e ter mais horas de lazer, o que melhora a qualidade de vida e impacta diretamente na produtividade da empresa. O analista de sistemas Vinícius Cardoso apontou que essa concepção poderia dar um impulso na carreira dos contratados: “Na área de tecnologia é algo que é possível, mas eu acho difícil aqui no Brasil. Seria algo muito legal se acontecesse… Seria mais tempo para se desenvolver profissionalmente. Ter um dia livre na semana, além de ver a família, possibilitaria também crescer na profissão”.

Artigo anteriorIbovespa retoma patamar de 100 mil pontos e dólar tem forte queda com alta nas commodities
Próximo artigoMulher que viralizou por dormir na plateia no ‘Encontro’ explica por que cochilou

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui